O fundador do Wikileaks, Julian Assange, entrou com um pedido de registro de marca no escritório de propriedade intelectual do Reino Unido.

A intenção do jornalista é fazer do próprio nome uma marca registrada.

Segundo o site The Next Web (TNW), o registro abrange o uso do nome de Assange em manifestações em serviços públicos, serviços de reportagem e notícias, jornalismo, serviços de educação e serviços de entretenimento.

No dia 4 de março deverá ser publicada a marca registrada de Assange pelo órgão regulador britânico em seu jornal.

Feita a publicação, se passarão dois meses  de prazo para contestações do registro.

O TNW acrescenta que Assange já vende produtos com a sua própria imagem para levantar fundos e manter o Wikileaks.