Com o apoio da IBM, o Museu Imperial de Petrópolis, localizado no estado do Rio de Janeiro, lança um projeto de digitalização de seu acervo.

Através do sistema, os interessados na história do período imperial brasileiro poderão acessar o acervo através da internet. A previsão é digitalizar todo o acervo em até 10 anos.

Além do apoio ao projeto de digitalização, comemorativo aos 70 anos do museu, a IBM também apoia outras ações na cidade de Petrópolis, como a World Community Grid - comunidade virtual que busca tratamentos e cura de doenças -; a ONG Comunidade Jesus Menino - que tem por objetivo o atendimento de jovens em situação de risco -; e a revitalização do Educandário Princesa Isabel.

Projeto DAMI

O projeto DAMI – Digitalização do Acervo do Museu Imperial disponibiliza, a partir desta segunda-feira, 29, três coleções: a do Visconde de Itaboraí; a de Carlos Gomes, doada ao Museu pela filha do compositor, Ítala Vaz de Carvalho; e a coleção Sérgio Lemgruber.

Dentre as obras, estão libretos de óperas, partituras como a composição em homenagem ao centenário da independência dos Estados Unidos e as aquarelas dos cenários da primeira produção da ópera O Guarany, no Scala de Milão.

O acervo pode ser visitado pelo link relacionado abaixo.