Iniciativas de TI Verde, como redução do impacto ambiental e correto descarte de lixo tecnológico, estão entre as prioridades dos gestores de TI de empresas brasileiras para este ano.

É o que indica um estudo do Instituto Sem Fronteiras, realizado junto a 1.140 empresas, entre outubro de 2010 e fevereiro de 2011.

A pesquisa, voltada a identificar a tendência dos investimentos em informática em 2011, indica que 44% dos entrevistados afirmaram que já possuem uma política formal de TI verde e 15% disseram que começarão a adotar este ano.

“Comparando estes números em relação há dois anos, quando fizemos esta mesma pesquisa, houve um crescimento de 500% na adoção”, explica Angel Miríade, coordenadora do estudo.

O levantamento mostra, ainda, que 61% dos responsáveis pela área de TI já estão adotando uma política de descarte do lixo tecnológico.

Eles estão levando em consideração, na aquisição de novos produtos, que os fabricantes participem deste projeto e apresentem alternativas.

Os fornecedores também tem sido cobrados para apresentar cada vez mais produtos que consumam menos energia.

“A impressão consciente já é adotada por 71% das empresas e mais 16% começarão a adotar este ano”, destaca Angel. “A preocupação não está mais apenas na economia do custo da impressão: verificamos que a adoção de ferramentas de gestão e digitalização de documentos não para de crescer”, complementa.

Já Ivair Rodrigues, Diretor de Pesquisas do ISF, destaca que “a fase de simples redução de custos terminará logo”.

Para ele, a prática da virtualização já alcançou 80% dos servidores dos entrevistados.

“Em seguida será a vez dos PCs, storage e aplicações. Mas o próximo passo é a fase da obtenção do ISO 14.000, que está cada vez mais sendo cobrado das empresas que exportam”, destaca Rodrigues.