Os irmãos José Augusto Schincariol, Daniela Schincariol e Gilberto Schincariol Junior vão contestar na Justiça a venda da empresa da família para a Kirin por R$ 3,95 bilhões.
 
A cervejaria japonesa comprou os 50,45% da cervejaria nas mãos do irmãos Adriano e Alexandre Schincariol, primos de Gilberto, José e Daniela.
 
Em nota, os três irmãos afirmam “não reconhecer a legitimidade de qualquer negócio envolvendo a transferência das ações para terceiros, como o que acaba de ser divulgado pela imprensa”.
 
O comunicado segue dizendo: “A legislação e o estatuto social da Schincariol são claros nesse sentido. Nenhuma das partes pode ofertar suas ações a terceiros antes de garantir aos sócios o direito de preferência que lhes é assegurado”.
 
Segundo analistas de mercado ouvidos pelo Valor Econômico, Gilberto Schincariol poderá entrar na justiça para fazer valer seu direito de preferência de compra das ações da cervejaria. Nesse, caso, há a hipótese de ele negociar com a Kirin a presidência da empresa, por exemplo.