A Visa acaba de atingir a marca de 100 milhões de cartões com chip emitidos no Brasil.

A empresa lançou seu primeiro programa com cartões desta natureza no país em 1996 e, conforme o VP de Produtos da América Latina e Caribe,

Jose Maria Ayuso, de lá para cá expandiu a segurança dos usuários deste tipo de solução.

“No Brasil, após a adoção do cartão com chip, a queda no número de fraudes foi significativa. Mundialmente, apenas US$ 0,05 de cada US$ 100 faturados são provenientes de fraude”, afirma ele. “Na década de 90, a cada US$ 100 dólares faturados, US$ 0,18 eram de fraude”, complementa.

Os dados, segundo o executivo, provêm de apurações realizadas pela própria Visa, segundo as quais um dos principais ganhos da tecnologia de chip nos cartões é a redução da clonagem, que se alia à possibilidade de inclusão de multiaplicativos em um mesmo cartão.

Hoje, os cartões com múltiplas aplicações habilitadas em um mesmo chip, representam cerca de 30% da base Visa Smart na América Latina.

Um exemplo é o Visa Cargo, lançado em 2009.

“É um produto com multiaplicações: em seu chip está a funcionalidade Visa Vale Pedágio; a antecipação do valor que transportadoras destinam aos motoristas de caminhão para os gastos de viagem, além das funcionalidades de cartão de crédito e pré-pago”, afirma o VP.

Atualmente, 19 países da América Latina e Caribe possuem programas de cartões Visa Smart de Débito e de Crédito (VSDC).

A associação Smart Card Alliance for Latin America (Scala) estima que até 2013 todos os cartões de crédito no mercado brasileiro tenham chip EMV e, até 2015, o número de terminais EMV chegue a aproximadamente quatro milhões de máquinas.

A Visa desenvolve soluções diversas, além dos cartões com chip, como os pagamentos sem contato (contactless) e por meio de celular (mobile payment).

Em todo o mundo, cerca de 15,7 mil instituições financeiras emitem cartões com a marca, em uma rede que atende a mais de 1,8 bilhão de usuários, entre consumidores, empresas, instituições financeiras e governos em mais de 200 países.

A Rede Visa é capaz de processar, segundo Ayuso, mais de 20 mil transações por segundo.