Mais da metade (56%) das empresas ainda cuidam das suas atividades de logística internamente e 44% adotam a terceirização como estratégia de negócio, sendo que destes, quase 30% deixam de 6% a 10% de suas atividades logísticas nas mãos dos operadores logísticos.

 
É o que aponte uma pesquisa do Ibope Inteligência contratada pelo IMAM Feiras e Comércio, promotora da feira de intralogística Movimat.
 
O estudo mostra ainda que o perfil dos entrevistados mostra que a faixa de maior concentração de profissionais da área está entre 31 e 40 anos (37%) e mais de 44% possuem até 1 ano no cargo.
 
A pesquisa foi realizada com 70 empresas, de 14 segmentos distintos nas 5 regiões brasileiras. 
 
Foram entrevistados diretores, gerentes e responsáveis pelas áreas de logística, supply chain, industrial e produção de empresas de varejo, atacado, automotiva, petróleo e gás, farmacêuticas, alimentícias, entre outras.
 
Os entrevistados foram questionados sobre a participação da atividade logística nos custos operacionais e o número de 16% foi identificado como a média. 
 
Porém, quando questionados a respeito de estrutura de custos e se existe cálculos específicos de custos para se chegar nesta estimativa, nota-se que mais de 50% não consideram muitas atividades, que acabam passando despercebidas e consideradas de forma equivocada em outras contas.
 
 “A causa desta não observância passa pela formação profissional e, principalmente, o grau de exigência dos profissionais em relação às oportunidades de otimização. O efeito disto se traduz na dificuldade para justificar maiores investimentos em soluções relacionadas à intralogística”, explica Eduardo Banzato, diretor da Movimat.
 
A pesquisa também avaliou o grau de conhecimento dos entrevistados em relação ao uso do termo “intralogística”. Cerca de 60% afirmaram conhecer o termo e 20% de todos os entrevistados usam a expressão no dia a dia de suas atividades.