O Itaú-Unibanco obteve no primeiro trimestre do ano um lucro líquido de R$ 3,234 bilhões, o maior obtido no período por uma entidade bancária na história do país. O valor supera em 60,5% o do mesmo período do ano passado e em 0,65% o do último trimestre de 2009, indica o comunicado enviado pela instituição aos seus acionistas.

Até então era do Banco do Brasil, que obteve R$ 2,347 no primeiro trimestre de 2008, o maior valor já conquistado no trimestre por uma instituição financeira, seja ela pública ou privada.

O resultado também superou reportado no primeiro trimestre deste ano pelo Bradesco, de R$ 2,103 bilhões, que até agora era considerado um recorde para o período entre os bancos privados.

O lucro do Itaú-Unibanco nos três primeiros meses do ano o permitiram gerar uma rentabilidade sobre seu patrimônio líquido de 25%, acima dos 18,2% do mesmo período de 2009, mas ligeiramente abaixo dos 25,8% do último trimestre do ano passado.

Segundo o balanço divulgado pelo Itaú-Unibanco, os ativos totais do banco ficaram no final de março em R$ 634,663 bilhões, com um crescimento de 1,6% frente ao mesmo mês do ano passado. A quantia o confirma como maior banco privado de toda a América Latina.

O patrimônio líquido da entidade, por sua vez, ficou em R$ 52,974 bilhões no final do primeiro trimestre, com uma expansão do 17,7% frente a março de 2009. O valor das ações preferenciais do banco se apreciou 25,4% nos 12 meses encerrados em 31 de março, elevando o valor de mercado do Itaú-Unibanco para R$ 176,2 bilhões.

O Banco do Brasil, maior banco público do país, ainda não divulgou seus resultados do primeiro trimestre do ano.