O instituto Gartner elevou sua projeção para o aumento dos gastos globais com TI durante 2011 em 1,6 ponto percentual.

Segundo a consultoria, o crescimento será de 5,1%, frente a 2010, chegando a US$ 3,6 trilhões.

No ano passado, os gastos com TI atingiram US$ 3,4 trilhões, expansão de 5,4% na comparação com 2009. O resultado foi superior à estimativa da consultoria, que esperava uma alta de apenas 3,2% para os investimentos em tecnologia em 2010.

Conforme o relatório, os aportes em equipamentos de telecomunicações serão os que mais terão aumento neste ano, com variação positiva de 9,1%, ficando em US$ 465,4 bilhões.

Os gastos com serviços de telecomunicações alcançarão US$ 1,64 trilhão, alta de 3,4%.

Já os investimentos em hardware, software empresarial e serviços de TI a previsão de aumento é de 7,5%, 7,5% e 4,6%, para US$ 391,3 bilhões, US$ 253,7 bilhões e US$ 817,9 bilhões, respectivamente.

A previsão da Gartner é ligeiramente abaixo da expectativa da IDC, que prevê alta de 5,7%, com ênfase nos serviços em nuvem e computação móvel.

De acordo com a perspectiva da IDC, os gastos com serviços em nuvem vão crescer 30% em comparação a 2010. Os dispositivos móveis devem superar o número de PCs em 18 meses, fazendo com que o download de aplicativos móveis cresça 150%, chegando a 25 bilhões em 2011.

Os gastos com hardware irão crescer 7,8% em comparação com 2010, e os com software, 5,3%. Serviços terão incremento de 3,5% e terceirização, de 4%.

A projeção da IDC em volume financeiro, US$ 1,6 trilhão, segue menor que a do Gartner.