A cidade catarinense de Lages terá um investimento de R$ 5 milhões para a implantação do Orion Parque, um centro tecnológico que agregará empresas do setor.

Oitavo município mais populoso de Santa Catarina, localizado a 218 quilômetros de Florianópolis, Lages receberá os valores da Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação de Santa Catarina (Fapesc).

Um convênio foi assinado nessa segunda-feira, 05, pelo governador do estado, Raimundo Colombo, e autoridades locais, oficializando o investimento no projeto, que já está em tratativas desde 2008.

“Tenho certeza que esta parceria firmada entre o poder público e a iniciativa privada irá gerar ótimos resultados”, disse o diretor do projeto, Roberto Amaral.

Pavilhão multiuso
O investimento servirá para a construção de um pavilhão multiuso em benefício das empresas que se instalarem no Órion Parque, que ficará numa área de 89 mil metros quadrados.

Localizada nas imediações do terreno já cedido para a construção Instituto Federal de Tecnologia (Ifet, antigo Cefet), o local foi adquirido pelo município lageano da Embrapa.

Não foram detalhadas a área construída ou quantas empresas poderão atuar nas instalações.

Inspiração espanhola
Após visita à Europa em maio, no entanto, o governador catarinense declarou que modelos da Espanha devem inspirar o projeto.

No parque científico de Barcelona, as empresas encontram todo tipo de orientação e serviços, sendo  muitos são gratuitos, beneficiando o desenvolvimento de projetos e empreendedorismo.

No 22@Barcelona (Parque Tecnológico em Catalunha), por exemplo, existem 1,5 mil empresas, que geram cerca de 45 mil empregos de nível universitário. Para se instalar, as empresas e incubadoras precisam atender a três requisitos: um projeto inovador, promover a cooperação e gerar empregos.

Tecnologia já presente
Colombo também aproveitou a visita a Lages para conhecer as instalações de duas empresas voltadas ao ramo da tecnologia.

Primeiro, ele esteve na ND Digital, que tem como atividade principal a criação e desenvolvimento de softwares, empregando 260 funcionários.

Em seguida, Colombo dirigiu-se à Flex Technology Center, que presta serviços de telemarketing.

Em julho deste ano, o governador autorizou a liberação dos incentivos fiscais para que a empresa se instalasse em Lages. A Flex tem como característica a inserção de jovens no mercado de trabalho, podendo gerar até 400 novos postos.

O governador também participou da inauguração do Laboratório de Tecnologia e Inovação em Hidroeficiência Energética em Saneamento Latiens, na Universidade do Planalto Catarinense (Uniplac).

A Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável investiu R$ 690 mil no projeto.

Lajes
Cidade com 161 mil habitantes, Lages tem PIB per capita de R$ 14 mil e uma economia basicamente sustentada pela pecuária, agricultura (com destaque para a vinicultura), indústria madeireira (com destaque na produção de papel e celulose) e turismo rural.