A GetNet, empresa especializada na prestação de serviços em tecnologia para meios de pagamento com sede em Campo Bom, fechou uma parceria com a Unisinos, de olho nos alunos dos cursos de TI da universidade.

 
Estão abertas inscrições para 11 formações criadas pelas duas instituições, nas quais a empresa bancará 30% de todas as matrículas, com o objetivo de escolher os melhores alunos para participarem de seleção para vagas dentro da organização. 
 
O cardápio é composto de cursos de 20, 40, 60 e 80 horas de conteúdo variado, incluindo temas mais ligados à gestão de TI, como ITIL, Cobit e BSC, até conteúdo mais técnico de telecomunicações como VoiP e cabeamento estruturado, passando por tuning de banco de dados, programação Java, teste e qualidade de software.
 
A Unisinos não divulga a quantidade de vagas dos cursos, cujos valores já com descontos variam entre R$ 1,8 mil, no caso da formação de 80h em teste de software até R$ 251 em uma formação de 24 em programação Java.
 
“Estamos passando por uma defasagem de profissionais, por isso estamos em busca de soluções que nos ajudem a formar gente, mesmo sabendo que, muitas vezes, essas pessoas que qualificamos acabam indo para outras empresas”, afirma o diretor executivo de TI da GetNet, Cristian Cavalheiro.
 
Assumindo que as turmas tenham em 15 alunos e fazendo uma conta pelo valor médio das formações, a GetNet terá gasto R$ 32 mil em subsidiando as formações, um investimento de R$ 197 por estudante. 
 
“Por mais que os cursos de graduações ofereçam uma formação básica, nesse setor existem áreas muito específicas e é impossível a universidade abordar, com detalhes, todas as necessidades do mercado”, destacou a professora dos cursos de TI, Denise Bandeira.
 
Parte do grupo de empresas do misterioso empresário gaúcho Ernesto Corrêa e Silva, avesso a publicidade e atualmente também dono da Good Card, da rede de hotéis Intercity, do banco Topázio e outros empreendimentos, a Getnet está em alta, embalada pela alta do número de cartões de crédito no país.
 
O país fechou junho com um total de 657,2 milhões de cartões emitidos, aumento de 10% ante o mesmo mês do ano passado. A movimentação chegou a  R$ 159 bilhões no segundo trimestre, alta de 26%, segundo dados da Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços (Abecs). 
 
Em janeiro de 2010, a GetNet assinou um acordo com o Santander para credenciamento, captura e processamento de transações via cartões, o que colocou a empresa na disputa com gigantes como  Redecard e Cielo (antiga VisaNet). A empresa hoje processa 20 bandeiras diferentes.