A empresa israelense Applied Clean Tech desenvolveu uma tecnologia que permite produzir papel a partir do papel higiênico e da matéria fecal que hoje vão descarga abaixo – pelo menos nos países que tem o hábito de colocar o papel na privada.

Isso porque, além do papel higiênico propriamente dito, qualquer planta consumida como alimento também contém celulose.

Como explicam representantes na companhia ao site Israel 21c, o 0,01% do esgoto em todo mundo que é composto por matéria sólida pode abastecer até 10% da demanda mundial de papel, para qualquer uso.

O papel reciclado pela empresa de Jerusalém em uma planta de tratamento de esgoto israelense já está sendo usado para a fabricação de envelopes – a matéria não esclarece se a origem está sendo informada aos consumidores.

Segundo a empresa qualquer papel poderia ser produzido, incluindo papel para impressão e A5.

Com a reciclagem, o volume de esgoto que precisa ser tratado cai entre 20 e 30%.