Rober Leal, diretor do Senac Informática

O Senac Informática lançou na sede do Seprorgs nesta quarta-feira, 10, um curso de programação Java EE6 gratuito para jovens carentes, como parte da inclusão da TI no Programa Senac de Gratuidade.

Já estão abertas as inscrições para o primeiro curso, para o qual serão aceitos 20 jovens. Em 2011, quando a meta é incluir as linguagens C#. .Net e PHP, devem ser treinados outros 200. Os cursos tem 240 horas em total e as inscrições podem ser feitas pelo site do Senac-RS.

Os jovens terão seus currículos encaminhados ao Seprorgs, que organizará a contratação dos mesmos como estagiários nas empresas de TI interessadas.

“Há um grande déficit por programadores. Ao mesmo tempo, essa capacitação pode representar uma oportunidade de ascensão social para muitos jovens”, comenta o diretor do Senac Informática, Rober Leal.

Os participantes precisam ter no mínimo 16 anos e atender ao critério de possuir renda inferior a 1,5 salário mínimo por membro da família. Os inscritos passarão por um teste de matemática e lógica. O ensino médio concluído conta pontos.

“Esse é um diferencial frente a outras programas”, acredita Edgar Serrano, presidente do Seprorgs, destacando que as empresas terão acesso aos resultados de uma prova sobre conhecimentos de lógica de programação feita com os estudantes na metade do curso.

A expectativa é que todos os participantes saiam empregados. Leal destaca que palestrantes do sindicato falarão com os alunos, expondo o funcionamento da indústria de software e preparando os jovens para o mercado profissional.

A entrada de cursos de programação na grade de cursos gratuitos do Senac-RS  é uma novidade, já que até agora a instituição só oferecia cursos de redes de computadores e informática básica.

Caso a iniciativa tenha continuidade e se expanda pelas 40 unidades no Senac-RS pelo estado, a novidade pode significar 4 mil formados por ano.

O orçamento existe. Por um acordo assinado entre o Senac e o governo federal em 2008, a entidade deverá aumentar ano a ano a sua receita comprometida em cursos gratuitos. A meta para este ano é 25% e a cifra deve chegar a 66,6% em 2014.