O Tecnopuc contratou o ex-secretário de Ciência e Tecnologia, Julio César Ferst, com a missão de assumir expansão do parque tecnológico em Viamão.

A meta de Ferst é encher os 33 mil metros quadrados do antigo seminário marista da cidade, localizado em uma área total de 15 hectares.

“A PUC já conseguiu transformar um quartel em um parque tecnológico de referência. Vamos fazer o mesmo com esse seminário”, afirma Ferst, fazendo menção ao quartel 18 RI, onde hoje está a fase  dois do Tecnopuc.

Atualmente, estão no seminário 11 empresas incubadas na Raiar e as atividades de pesquisa e desenvolvimento de uma companhia.

Uma eventual reticência de empresários em instalar suas operações a 19 km das atuais instalações do Tecnopuc não assusta Ferst.

“É a mesma infraestrutura e proximidade com a universidade do atual Tecnopuc. A única diferença é que não se vê a PUC da janela”, comenta o executivo.

Em dezembro, a PUC-RS inaugurou o Portal Tecnopuc, um prédio de 22 mil m2 que já começou a operar com 50% de ocupação.

O pró-reitor de pesquisa e pós-graduação da PUC-RS, Jorge Audy, garantiu em entrevista ao Baguete que o portal marca o fim da expansão do atual Tecnopuc e que o futuro do parque passa por Viamão.

Ferst tem motivos para se sentir confiante no sucesso da empreitada. O profissional esteve ativamente envolvido na criação do Tecnosinos, em 1997, e esteve dentro do Tecnopuc como superintendente da Assespro-RS desde a abertura do parque, em 2004.

Durante o governo Yeda Crusius, Ferst foi diretor técnico e secretário de Ciência e Tecnologia.

Nos meses em que liderou a secretaria, Ferst liberou R$ 10 milhões para o programa de apoio a parques tecnológicos PgTec. Foi a primeira vez em que os parques gaúchos receberam verbas diretamente do governo estadual.

A gestão foi prestigiada pelo setor de TI. Quando começaram a correr os rumores de que Ferst poderia dar lugar a um político da base de apoio da governadora Yeda, as entidades saíram em defesa do profissional.

Representantes da divisão de tecnologia da Federasul, Assespro-RS, Seprorgs, Softsul, InternetSul, Sucesu-RS, Aepolo, Polo de Tecnologia de São Leopoldo, Tecnopuc e TrinoPolo entregam um documento à governadora pedindo que Ferst fosse mantido à frente do cargo, o que acabou não acontecendo.