Copa: 70% das obras começam este ano

11/04/2011 10:41

Das obras necessárias para preparação das diversas cidades do país que vão sediar a Copa do Mundo de 2014, 70% deverão ser iniciadas ainda este ano.

O dado foi divulgado na quinta-feira, 07, pelo Ministério do Esporte.

O número representa 85% do valor dos investimentos previstos para a competição em 54 projetos envolvendo mobilidade urbana, aeroportos, portos e estádios.

Tamanho da fonte: -A+A

Das obras necessárias para preparação das diversas cidades do país que vão sediar a Copa do Mundo de 2014, 70% deverão ser iniciadas ainda este ano.

O dado foi divulgado na quinta-feira, 07, pelo Ministério do Esporte.

O número representa 85% do valor dos investimentos previstos para a competição em 54 projetos envolvendo mobilidade urbana, aeroportos, portos e estádios.

Para debater e analisar o andamento das ações previstas no cronograma da Copa, o Comitê Gestor do governo para a área vai se reunir em Brasília na quinta-feira, 28, com os responsáveis pela organização do Mundial nas 12 cidades-sede.

Depois, a presidente Dilma Rousseff se reunirá com os governadores de estado e prefeitos destas cidades para discutir o andamento dos trabalhos.

O balanço da situação das obras foi apresentado pelo assessor especial do Ministério do Esporte, Joel Benin.

“A organização da Copa entra agora no segundo ciclo do processo. Já tivemos um primeiro ciclo, que trata dos investimentos em mobilidade urbana, estádios, portos e aeroportos, e iniciaremos, agora, o ciclo que vai definir projetos de segurança, desenvolvimento turístico, meio ambiente e sustentabilidade, além de outras áreas”, afirma Benin.

Ainda segundo ele, um terceiro ciclo, voltado à conclusão das obras, já está em desenvolvimento, e tem previsão de entrada em ação ainda este ano, ou no início do ano que vem.

Conforme o relatório do Comitê de Monitoramento da Copa de 2014, os investimentos programados no primeiro ciclo de planejamento somam R$ 23,8 bilhões, distribuídos por 94 projetos (50 de mobilidade urbana, 12 de estádios e entorno, sete de portos e 25 de aeroportos).

Desse total, o orçamento federal arcará com R$ 11,1 bilhões, basicamente para investimento em mobilidade urbana, ficando o restante por conta dos financiamentos do BNDES e de recursos locais.

Os investimentos federais serão em segurança, hotelaria, desenvolvimento turístico, sustentabilidade ambiental, telecomunicações e tecnologia da informação, energia e saúde, informa a Agência Brasil.

TI e PMEs beneficiadas
Um estudo encomendado pelo Sebrae à Fundação Getúlio Vargas (FGV) aponta que os negócios, investimentos e empreendimentos gerados pela Copa deverão beneficiar 7,7 mil micro e pequenas empresas (MPE) nas 12 cidades-sede.

A TI será uma das mais beneficiadas, segundo a FGV, assim como outros oito setores, incluindo construção civil, turismo e todas as áreas de produção associadas.

Já quanto às PMEs, o objetivo do Sebrae, agora, é alertar este mercado para a necessidade de melhorias de processos de gestão para aproveitar as oportunidades geradas pela Copa.

Para atender a esta demanda, a entidade planeja investir R$ 48 milhões em projetos de consultoria, inovação e acesso a mercados até 2012.

Veja também

FGV: Copa vai gerar negócios para 7,7 mil MPE

Estudo encomendado pelo Sebrae junto à Fundação Getúlio Vargas (FGV) aponta que a Copa do Mundo de 2014 deverá beneficiar 7,7 mil micro e pequenas empresas (MPE) nas 12 cidades-sede em que se realizará a competição.

A área de tecnologia da informação é uma das beneficiadas, segundo os dados da FGV.

Brasil pode ficar sem 4G na Copa de 2014

O Brasil pode “perder o bonde” da telefonia de quarta geração, e acabar não oferecendo a faixa até a Copa de 2014. É o que declarou o  diretor para América Latina e Caribe da associação 4G Américas, Erasmo Rojas, ao jornal Valor Econômico dessa sexta-feira, 07.

A associação de Rojas reúne empresas de telefonia móvel de todo o mundo.

Fiergs: incentivo fiscal na Copa e Olimpíada

As possibilidades de investimento abertas por meio de financiamentos e redução de impostos relativas à realização no Brasil da Copa do Mundo de 2014 e aos Jogos Olímpicos de 2016 estarão em debate na Fiergs na segunda-feira, 08 de novembro, das 13h30 às 17h.

Os assuntos serão debatidos em um evento cuja programação iniciará com o painel "Panorama dos projetos existentes e oportunidades", apresentado pelo advogado Bruno de Luca Drago.

TIC: 105 oportunidades para SMB com a Copa

As micro e pequenas empresas de TIC do país têm tudo para lucrar com a Copa do Mundo de 2014.

É o que revela um estudo encomendado pelo Sebrae à FGV segundo o qual das 448 oportunidades de negócio que o evento gerará para o SMB brasileiro, 105 serão para a área tecnológica, com destaque para desenvolvimento de softwares, projetos e assistência técnica, manutenção e suporte.