Wolfgang Lenarz

Agora é oficial. O Brasil será o país parceiro da Cebit 2012.

A informação foi confirmada pelo vice presidente sênior da Deusche Messe, Wolfgang Lenarz, durante o seu discurso de abertura da BITS, feira com a marca da companhia, em Porto Alegre nesta terça-feira, 10.

A participação brasileira foi oficializada em uma reunião entre o presidente da Alemanha, Christian Wulff e a presidente Dilma Rousseff em Brasília há alguns dias.

Na prática, a novidade significa que a participação brasileira na feira deve aumentar, e muito.

Nos últimos anos, as empresas brasileiras ocupam uma média de 400 m2 na mega feira de tecnologia de Hannover.

Fontes ouvidas pelo Baguete Diário apontam que a meta do governo brasileiro é chegar a 3 mil m2, informação que não foi confirmada por Lenarz.

O número é factível, no entanto: é o mesmo espaço ocupado pelo país parceiro de 2011, a Turquia, que tem metade do PIB brasileiro e um gasto interno em TI de US$ 6,1 bilhões em TI, cerca de seis vezes menor que o Brasil.

Constantino Bäumle, diretor da Hannover Fairs Sulamerica, já apontou em abril que a expectativa dos organizadores eram no mínimo 150 expositores, incluindo empresas do ramo de TI e outros setores, como bancos e instituições de fomento à pesquisa.

Pelas contas do executivo, tal presença ocuparia entre 1 mil e 2 mil m2.

Resta aos empresários de TI ficar de olho: para multiplicar a participação brasileira por mais de sete até 2012, com certeza virão programas de subsídio nos próximos meses.

Hoje, parte da participação é subsidiada pelos governo estaduais, em convênio pela Softex. No Rio Grande do Sul, a cota chegou a € 2 mil na última edição do evento.

A Cebit 2011 reuniu mais de 339 mil visitantes de 90 países, e 4,2 mil expositores de 70 nações, na Alemanha.

* O Baguete Diário cobre a BITS 2010 com patrocínio da HervalTech - HP e TI Work e apoio da Radioativa Produtora, Unirede e Softsul.