A Finep lançará, até o final de 2010, uma nova edição do Prime.
 
De acordo com o site da financiadora, até o final do ano serão enviadas as carta-convite para as incubadoras que atuarão como operadoras do programa de financiamento de inovação a fundo perdido, tal como aconteceu na primeira edição.
 
Ainda não se sabe quantas serão as incubadoras convidadas, o volume total de recursos ou a data exata do envio dos convites, informou ao Baguete Diário a assessoria de imprenas da Finep.
 
A primeira edição do Prime selecionou  17 incubadoras em nove estados, beneficiando 1380 empresas com financiamentos de R$ 120 mil destinados à estruturação de planos de negócios e no desenvolvimento de novos produtos e serviços.
 
Podem participar empresas com faturamento anual de até R$ 10,4 milhões.
 
Em agosto, a reportagem do Baguete Diário conversou com o coordenador nacional do Prime na Finep, Marcelo Camargo, que afirmou que o edital para as empresas estaria disponível entre abril e maio de 2011.
 
Camargo não confirmou a presença de todas as âncoras na segunda edição. As incubadoras gaúchas devem permanecer, uma vez que estiveram dentro das médias nacionais (veja mais abaixo).
 
A primeira edição do Prime distribuiu  R$ 165,6 milhões, 27% abaixo da meta estabelecida, o que significa que recursos disponíveis não foram captados.
 
O coordenador nacional do Prime na Finep atribui o resultado a metas de captação muito elevadas e falta de projetos verdadeiramente inovadores. Em quatro anos, a estimativa da Finep é investir R$ 1,4 bilhão no Prime.
 
Como foi o RS
O Rio Grande do Sul ficou dentro da média nacional de aprovação no Prime, se somadas as médias de PUC-RS e Ufrgs, as âncoras locais do programa.
 
Na Ufrgs, 209 empresas apresentaram projetos na fase inicial, das quais 98 foram aprovados, de um total de 120 vagas disponíveis. Destes, todos receberam as duas injeções de capital a fundo perdido de R$ 60 mil.
 
Na PUC-RS, candidataram-se aos recursos 287 empresas para 100 vagas, com aprovação de 58, dos quais 54 receberam a totalidade dos R$ 120 mil, quatro ainda estão sob análise para receber a segunda parcela e um foi reprovado.