O presidente Lula sancionou na sexta-feira, 11, uma medida provisória que dispensa o Serpro de licitação pública para prestação de serviços de TI considerados “estratégicos” e relacionados com as “atividades de sua especialização”.

De acordo com informações do site brasiliense Convergência Digital, caberá aos Ministérios da Fazenda e do Planejamento, Orçamento e Gestão, por meio de portarias distintas, especificar os “serviços estratégicos”.

A alteração no artigo 2º da lei 5.615, de 13 de outubro de 1970 (antiga lei 4.516/64 que criou a empresa) abriria as portas para o Serpro nos órgãos da administração federal, além de abrir as portas para a estatal também vir a atuar nos estados e municípios.

A matéria completa pode ser lida no link relacionado abaixo.