A varejista e têxtil Hering acelerou ainda mais o crescimento que já vem apresentando desde a capitalização em julho de 2007. No segundo trimestre deste ano, a receita bruta consolidada cresceu 46,5% na comparação anual, chegando a quase R$ 307 milhões.

Em relação aos três primeiros meses do ano, o faturamento trouxe alta de 31%.

Com esse desempenho, a companhia deve chegar à casa do bilhão em 2010. No ano, acumula receita bruta de R$ 541 milhões até junho. Em 2009, a receita bruta total foi de R$ 877 milhões.

Entre março e junho, a companhia abriu 14 lojas somente da marca Hering e fechou o trimestre com 292 unidades. Considerando as marcas PUC e Dzarm, a quantidade de lojas subiu de 366 para 382. O plano da companhia é chegar ao fim de 2010 com 420 lojas, sendo 325 da Hering.

A empresa vem passando nos últimos anos por um profundo processo de reformulação, que deve alcançar também as marcas PUC e Dzarm. Desde 2006, vem migrando seu modelo de negócios cada vez mais da indústria para o varejo.

Desde julho de 2007, quando captou R$ 230 milhões com uma oferta de ações na BM&FBovespa, já foram abertas 136 lojas da marca Hering, sendo 106 franquias e 30 unidades próprias. Somando PUC e Dzarm, são 163 novas lojas. A concretização do planejamento deste ano significará uma expansão de 201 lojas.

Em 2007, ano em que irrigou o negócio com capital novo, a companhia fechou o ano com receita bruta de aproximadamente R$ 443 milhões.

Depois de uma alta de 4,7%, as ações da companhia encerraram o pregão de ontem da Bovespa em R$ 49,31, recorde histórico, que equivale a um valor de mercado de R$ 2,66 bilhões. No ano, a valorização é de 69,6%. As informações são do Valor Econômico.