Luis César Verdi e Jorge Audy. Foto: Gilson Oliveira

Alunos da Faculdade de Administração, Contabilidade e Economia da PUC-RS terão contato com softwares da SAP como parte da sua grade curricular, como resultado de um convênio assinado nesta quinta-feira, 16.

É o décimo convênio do gênero assinado pela multinacional no Brasil e o terceiro no Rio Grande do Sul, onde acordos similares foram fechados com a Unisinos, em São Leopoldo, e a Imed, em Passo Fundo. No Brasil, só São Paulo tem mais universidades associadas, com quatro.

“Vamos expandir nosso programa de alianças universitárias como parte da estratégia de crescimento no Brasil”, explica o presidente da SAP, Luis Cesar Verdi, que esteve em Porto Alegre para a assinatura do convênio da PUC.

A meta de Verdi é triplicar o faturamento da SAP no país até 2014, o que fará da empresa um negócio bilionário no país e a terceira maior subsidiária no mundo, atrás apenas dos Estados Unidos e da matriz, na Alemanha. A estimativa do executivo é que seja necessário formar entre 8 e 10 mil profissionais entre técnicos e analistas de negócios.

A parceria assinada com a PUC-RS é a primeira na qual uma empresa local – o ITS Group, que também master VAR na mutlinacional para a região Sul - atua como “padrinho” da iniciativa. “Eles terão o papel de aproximar a realidade do mercado local para os alunos”, explica Verdi, destacando que a ideia é replicar o modelo.

Dentro da PUC-RS os próximos passos incluem o oferecimento de cursos de extensão sobre as tecnologias da SAP, além da inclusão de novas faculdades na parceria.

“O próximo passo deve ser na área de Engenharia de Produção e depois, na Informática”, adianta  Jorge Audy, pró-reitor de Pesquisa e Pós-Graduação da PUC-RS. Em um primeiro momento, os cursos serão ministrados por profissionais da SAP e depois por professores treinados.

Audy destaca que a aproximação com o mercado de TI tem sido uma diretriz da PUC-RS, que já tem convênios similares ao assinado com a SAP, com Dell, HP, Oracle, IBM e Microsoft, além de diversas tecnologias. “Queremos oferecer uma formação diferenciada, sem nos atrelar a nenhum fabricante”, resume Audy.