White Cube: BI e banco de dados para dobrar

17/10/2011 14:23

A White Cube, especializada em treinamento e consultoria nas áreas de banco de dados e BI, fechou o primeiro semestre de 2011 com mais de 50% de crescimento em projetos fixos, em relação ao mesmo período do ano passado.

Com sede em Porto Alegre, a companhia atende também ao mercado de São Paulo, onde projeta abrir uma unidade própria dentro de dois anos.

Dilamar Sales

Tamanho da fonte: -A+A

A White Cube, especializada em treinamento e consultoria nas áreas de banco de dados e BI, fechou o primeiro semestre de 2011 com mais de 50% de crescimento em projetos fixos, em relação ao mesmo período do ano passado.

Com sede em Porto Alegre, a companhia atende também ao mercado de São Paulo, onde projeta abrir uma unidade própria dentro de dois anos.

Entretanto, o maior mercado ainda é o Rio Grande do Sul, especialmente na capital, região Metropolitana e Vale do Sinos, onde são clientes diversas universidades.

Em Porto Alegre, uma parceria recente foi fechada com a faculdade Dom Bosco, envolvendo a oferta de cursos de extensão em banco de dados (BD) e BI com desconto.

No primeiro curso, iniciado em agosto deste ano, o preço ficou em quase a metade da oferta normal.

No próximo biênio, a atuação deverá se expandir também para Santa Catarina, já que este também é um estado em vias de estudo pela empresa.

Mas nem só de instituições de ensino se alimenta a carteira da empresa gaúcha: no meio corporativo, há clientes das áreas de indústria, varejo e TI.

Para seguir ampliando a base, a White Cube aposta na ampliação da atuação: além de São Paulo, está na mira também o mercado catarinense.

“Estamos em fase de conhecer os novos mercados. Temos participado de eventos e recebido contatos, e-mails, que nos denotam uma demanda em aberto por consultoria e treinamentos na área de banco de dados e BI, que é nossa especialidade”, destaca Dilamar Sales, diretora da companhia porto-alegrense.

Outro foco da empresa para alcançar as metas de crescimento é o reforço de ações comerciais e de marketing.

Atualmente, a estratégia da White Cube envolve investir cerca de 10% do faturamento em comunicação com clientes e prospects, divulgação da marca e participação em eventos.

Até 2011, este investimento não acontecia.

“Antes, o cliente vinha até nós, o que ainda acontece, mas passamos a investir muito mais em também ir até ele, em comunicar nossa oferta”, finaliza Dilamar.
 

Veja também

Dom Bosco: BI e BD com 50% de desconto

A faculdade Dom Bosco de Porto Alegre fechou parceria com a consultoria White Cube para oferta de cursos de extensão em banco de dados (BD) e BI com desconto.

Já no primeiro curso, com início em 05 de agosto, o preço é quase a metade da oferta normal.

Com carga de 20 horas aula, o curso "Administrando o Microsoft SQL Server 2008 R2" abre a série, por R$ 330 a inscrição – alunos da Dom Bosco têm quase 10% de desconto.

BI movimentará R$ 476 mi no Brasil em 2011

O mercado de BI deverá movimentar R$ 476 milhões em negócios no Brasil este ano, crescimento de 16,6% sobre 2010.

O dado é de uma pesquisa da E-Consulting, segundo a qual o setor de Business Intelligence é um dos poucos da TI que têm crescido a taxas anuais acima de dois dígitos no país.

Meta: consultoria é cereja do bolo para crescer

Com os planos de crescer 40% em 2011, o gaúcho Grupo Meta aposta nas iniciativas de consultoria para manter sua diferenciação no mercado.

Hoje, a área responde por 10% dos negócios da empresa - ainda longe do carro-chefe, o outsourcing (55%) - mas segue sendo um destaque importante, incrementado desde 2006 com um olho nas mudanças da própria TI, que há dois anos ouve de analistas e consultores o clichê “mais negócio, menos infra”.

Teclógica quer 30% da receita com consultoria

A Teclógica, empresa de soluções para gestão de processos de TI e negócios com sede em Blumenau e atuação nas regiões Sul e Sudeste, acaba de inaugurar uma nova unidade de consultoria.

A estimativa é que a nova divisão, que inicia com ofertas baseadas em SOA, BPM e mobilidade corporativa, corresponda a 30% do faturamento da companhia dentro de dois anos.

Confiança: os 10% fundamentais na consultoria

A confiança no trabalho de consultoria empresarial é o tema do artigo que Jarbas Marques, presidente da TMC, publica no Baguete nesta segunda-feira, 12.

O executivo aborda tópicos como peso da confiança no sucesso dos trabalhos, como manter a crença inicial em projetos e atingir resultados práticos, entre outras questões.