O Carrefour, rede francesa de supermercados, anunciou nesta sexta-feira, 17, que aderiu ao serviço de rastreamento de carnes.

A companhia era a última grande rede varejista que ainda não tinha uma ferramenta para dar transparência à cadeia bovina, suína, de frango e camarões, informa o Valor Econômico.

“Os consumidores brasileiros poderão acessar pela web, por meio de um número de indetificação do produto, dados como local e nome da propriedade de onde veio o animal, além da data de abate e de identificação do veterinário que castrou o lote”, explica Paulo Pianez, diretor de sustentabilidade do Carrefour no Brasil.

O Carrefour disponibilizará na internet 36 itens que fazem parte do Programa Garantia de Origem, sendo nove cortes de carne bovina, 14 de frango caipira, cinco tipos de camarões e oito cortes suínos.

Atualmente, seis fornecedores que abatem os animais podem ser rastreados na rede. A ideia é aumentar o número para 17, em 2011.

A iniciativa é uma boa notícia em meio ao pior baque da filial brasileira, que perdeu cerca de € 550 milhões, e mostra avanços importantes na política de sustentabilidade do grupo.

Para o próximo ano, a companhia visa ampliar a transparência de dados de 83 itens, incluindo legumes, frutas embaladas, plantas e ovos caipiras.