O ministro da Fazenda, Guido Mantega, foi convidado pela presidente eleita, Dilma Rousseff, a permanecer no cargo durante o novo governo.

A permanência de Mantega era defendida pelo presidente Lula.

De acordo com a Folha de São Paulo desta quinta-feira, 18, Dilma cancelou os planos de troca no Banco Central e deve manter Henrique Meirelles.

A decisão teria sido causada pelo temor de efeitos no Brasil da crise econômica mundial.