O Sindppd-RS organizou um protesto na porta do prédio no qual está localizada a sede do Seprorgs  em Porto Alegre nesta terça-feira, 20.

 
Segundo nota do sindicato trabalhista, a mobilização em frente à sede da contraparte patronal na rua Felipe Camarão começou às 12h30 e durou 40 minutos.
 
No texto, o Sindppd-RS não fala em quantas pessoas participaram do protesto, mas uma análise das fotos anexas mostra cerca de uma dezenas de manifestantes com um carro de som e duas faixas.
 
O Sindppd-RS e o Seprorgs começaram a negociação salarial para 2011/2012 em janeiro com o sindicato dos trabalhadores pedindo 2% de aumento salarial real e redução da jornada de trabalho no setor, hoje em 44h.
 
Com o IPCA até dezembro de 2011 medido em 6,07%, o aumento real proposto pelo sindicato seria equivalente hoje a 8,07%.
 
O reajuste seria aplicado em abril, então o número final dependeria do comportamento da inflação nos próximos meses.
 
O Seprorgs, em linha com posições já assumidas anteriormente, apontou que não aprova aumento real, uma vez que os salários já estariam pressionados em alta pela concorrência por mão de obra.
 
Já a redução pedida é de 1h a partir de setembro de 2012, com  uma outra hora a partir de janeiro de 2013 e uma negociação em novembro de 2012 para definir a redução restante até as 40h semanais, tudo sem corte de salários.
 
A tendência parece ser que o Sindppd-RS negocie com mais dureza nessa ocasião, pois está rebaixando as demandas apresentadas na negociação de 2011, na qual saiu com as mãos vazias.
 
No ano passado, o sindicato pedia 11% de aumento – levou 5,39%, equivalentes ao INPC do período – e redução imediata da jornada de trabalho de 44h para 40h, o que também não levou.
 
Em sua nota, o Sindppd-RS frisa que “outras mobilizações dos trabalhadores não estão descartadas” contra o que a entidade afirmar ser a “intransigência” do empresariado gaúcho.