A partir do próximo ano, o Sebrae colocará um terço de todos os seus recursos em projetos de incentivo à inovação e tecnologia na micro e pequena empresa.

Somente o Sebraetec, programa focado na área lançado em São Paulo nesta segunda-feira, 18, terá R$ 787,5 milhões nos próximos três anos, visando contemplar 48 mil empresas em todo o Brasil.

O novo Sebraetec terá cinco frentes de atuação. As duas primeiras serão direcionadas à área de tecnologia (básica e avançada), duas serão no ramo de inovação (incremental e de ruptura) e uma em Indicação Geográfica de produtos.

A frente destinada a área de tecnologia (básica e avançada) receberá projetos entre R$ 10 mil e R$ 30 mil, com 50% de subsídio do Sebrae.

Os serviços tecnológicos básicos são os de baixa complexidade, a exemplo de trabalhos na área de redução de desperdício, eficiência energética, elaboração de pedido de registro de patentes e softwares, ensaios e medições metrológicas.

Já na tecnologia avançada podem entrar as pequenas empresas que pleiteiam estudos de viabilidade técnica e econômica sobre seus negócios e apoio à certificação de produtos e processos nos órgãos de normatização oficiais. Também podem se candidatar as empresas que buscam melhoria, atualização e modernização tecnológica de máquinas e equipamentos.