Testemunha contra fundador da Gol é baleada

23/02/2011 10:49

João Marques dos Santos, ex-empregado de Nenê Constantino, fundador da Gol Linhas Aéreas acusado de mandar matar um líder comunitário e atentar contra a vida do genro, sofreu um atentado à bala e está internado em um hospital de Brasília, sob proteção policial.

Santos é testemunha chave contra Constantino, depois de haver confessado participação nos dois crimes, supostamente a mando do patrão.

Tamanho da fonte: -A+A

João Marques dos Santos, ex-empregado de Nenê Constantino, fundador da Gol Linhas Aéreas acusado de mandar matar um líder comunitário e atentar contra a vida do genro, sofreu um atentado à bala e está internado em um hospital de Brasília, sob proteção policial.

Santos é testemunha chave contra Constantino, depois de haver confessado participação nos dois crimes, supostamente a mando do patrão.

O ex-empregado tem depoimento agendado para a próxima terça-feira, 1º de março no Fórum de Taguatinga, unidade administrativa do Distrito Federal.

Santos foi atingido por três tiros, dois na barriga e um na perna, na sexta-feira, 18, na porta de casa, em Águas Lindas-GO.

A polícia e o Ministério Público investigam o atentado, mas os agressores ainda não foram identificados.
Nas investigações, os primeiros indícios indicam que o crime foi cometido a mando do empresário, mas não há qualquer conclusão divulgada.

Testemunhas e familiares disseram que o ex-empregado de Constantino vinha sofrendo ameaças nos últimos dias para mudar o depoimento, informa o portal Exame.

Ouvido no hospital pelo promotor Bernardo Urbano, Santos disse que o autor dos disparos seria o policial civil Nogueira, afastado de suas funções por envolvimento em crimes.

Conforme o ex-empregado de Constantino, o ex-policial estava hospedado na casa de um comerciante de Águas Lindas, Reginaldo Costa, e há duas semanas os dois haviam lhe feito uma visita ameaçadora, em companhia de Vanderlei Batista da Silva, capataz do fundador da Gol e também réu no processo relativo ao genro do empresário.

O capataz, na visita relatada por Santos, teria lhe perguntado se não iria mudar o depoimento do dia 1º, ao que ele teria respondido que não.

Na última sexta-feira, Nogueira teria ido novamente à casa de Santos, em uma caminhonete F-200 pertencente a Reginaldo e dirigida por um terceiro, ainda não identificado.

Quando Santos saiu à porta para atender à visita, com o filho caçula no colo, foi atingido pelo primeiro disparo.

Ele conseguiu por a criança no chão antes de tomar o tiro, depois do qual tentou correr, mas foi atingido por mais dois disparos e tombou.

Os ferimentos, conforme boletim, são graves, mas Santos está fora de perigo e será incluído no programa de proteção a testemunhas.

Ele está internado com nome falso por medida de segurança e o depoimento do dia 1º deve ser mantido.

Santos admitiu que fazia serviços de pistolagem para Constantino há vários anos e disse ter participado de oito assassinatos, entre os quais o do líder comunitário Márcio Leonardo de Sousa Brito, morto com três tiros em outubro de 2001.

Brito comandava um grupo de cem pessoas que ocupou o terreno em que está a garagem de ônibus da viação Planeta, pertencente a Constantino, em Taguatinga.

O empresário tentava expulsar os ocupantes e chegou a ameaçar pessoalmente o líder, que teve a casa incendiada meses antes de ser morto.

Quando prestava depoimento por esse crime, em dezembro passado, o empresário recebeu voz de prisão, decretada pela Justiça por conta da tentativa de assassinato do genro Eduardo Queiroz.

Em processo de separação litigiosa da filha de Constantino, Queiroz havia levado à polícia provas de que o fundador da Gol seria o mandante do assassinato do líder comunitário.

Quando saía de sua empresa, em junho de 2008, Queiroz foi seguido por um homem, que descarregou o revólver contra seu carro em movimento, mas nenhum dos tiros o atingiu.

Preso, o ex-policial militar José Humberto Cruz confessou ser o autor dos disparos.

O advogado de Constantino, Marcelo Bessa, nega que o empresário tenha envolvimento no atentado a Santos ou em qualquer dos crimes a ele atribuídos.

Já a Gol preferiu não se manifestar.

Contatada pela reportagem da Exame, a assessoria da companhia aérea declarou que não vai comentar as acusações, alegando que

Constantino está formalmente desligado da empresa desde 2001, não fazendo parte sequer do conselho.
Ainda segundo a assessoria, a questão é estritamente pessoal e familiar de Constantino, não tendo a ver com a empresa.

A matéria do Portal Exame pode ser conferida na íntegra pelo link relacionado abaixo.
 

Veja também

Nenê Constantino é preso em SP

O Ministério Público denunciou o empresário Nenê Constantino, um dos fundadores da companhia aérea Gol, pelo homicídio de Márcio Leonardo de Sousa Brito, segundo informações do site da revista Exame. Outras quatro pessoas também foram acusadas: João Alcides Miranda, João Marques Dos Santos, Victor Bethonico Foresti e Vanderlei Batista Silva.

Gol registra atraso em 53,37% dos voos no país

A Gol registra nesta segunda-feira, 02, atraso em 53,37% dos voos em todo país entre as 519 partidas programadas entre as 0h e às 15h de segunda-feira.

No aeroporto Salgado Filho, a empresa tinha até as 15h três voos cancelados e 11 atrasados. Ao todo no aeroporto, ainda há outras duas partidas em atraso, uma da Webjet e uma da Azul.

Segundo dados oficiais divulgados pela Infraero, das 242 decolagens atrasadas nesta segunda-feira, 185 são da empresa, e dos 42 voos cancelados, 28 também são da Gol.

Gol perto de empatar com a TAM
A Gol está próxima de igualar a TAM em participação no  mercado de aviação doméstica.

Segundo dados referentes ao mês de dezembro divulgados pela Anac, a TAM controla 43% do mercado, enquanto a Gol detém uma fatia de 42%.

No fechamento de 2009, a Gol apresentou crescimento maior em  total de passageiros transportados – 36,2% -, frente a 20,7% da TAM, e teve maior taxa de ocupação: 71% contra 69,6%.
 
Reestruturação de áreas da Gol passa pela TI

A Gol anuncia mudanças organizacionais, concluindo o processo de reestruturação iniciado em 2009. Uma das alterações inclui a gerência Geral de Frotas, ocupada por João Torres, que passa a ficar subordinada à vice-presidência de Finanças, Estratégia e TI, a cargo de Leonardo Pereira.

Gol terá base no Aeroparque de Buenos Aires

A GOL Linhas Aéreas Inteligentes S.A. anunciou o início de suas operações no Aeroparque Jorge Newbery, em Buenos Aires.

Com o primeiro voo programado para o sábado, 4 de dezembro, a empresa fará três operações, partindo do Aeroporto Internacional de Guarulhos, em São Paulo e do Aeroporto Internacional Tancredo Neves, em Belo Horizonte. 

Persona: Carnevali absolvido, Mude condenada

Carlos Roberto Carnevali, fundador da Cisco no Brasil e ex-VP da multinacional para América Latina e Caribe, foi absolvido em primeiro grau pela Justiça Federal, das acusações relacionadas à operação Persona, de 2007.

O executivo era acusado de ser um “sócio oculto” da Mude, distribuidora da Cisco que é a acusada pela Polícia Federal, junto com a multinacional, de ter sonegado R$ 1,5 bilhão em impostos.

Executivos presos por vender dados da Apple

Cinco suspeitos de corrupção foram presos nesta quinta-feira, 16, nos Estados Unidos, sob acusação de terem vendido informações sigilosas de produtos como iPhone e iPad, da Apple, para outras empresas.

Segundo o Wall Street Journal, ex-executivos de empresas como Dell e AMD também estão sendo investigados por venda de dados sigilosos.

Entre os presos está Walter Shimoon, ex-diretor de desenvolvimento de negócios da Flextronics.

WikiLeaks: fundador preso em Londres

A polícia metropolitana de Londres comunicou nesta terça-feira, 07, a prisão do fundador do site WikiLeaks, Julian Assange, na capital Inglesa.

Assange foi preso com base em uma ordem de prisão emitida na Suécia, onde ele é suspeito de estupro.

Segundo o jornal Estado de S. Paulo, Assange teria cometidos os crimes pelos quais é acusado em agosto deste ano, em Estocolmo e Enkoping, 80 quilômetros a noroeste da capital sueca.

Donos do Brazil Séries são presos em SP

A polícia de São Paulo prendeu em São José dos Campos um casal de estudantes acusado de administrar o site de downloads Brazil Séries nesta quinta-feira, 15.

De acordo com informações da Info Online, a denúncia foi feita pela Associação Antipirataria de Cinema e Música, que afirma que o site recebe 800 mil usuários únicos por mês e é especializado em oferecer links para downloads de séries populares como House, Friends e Big Bang Theory.