Três empresas brasileiras de pesquisa de mercado – a Resulta, a CNP e a Mindroads – acabam de se unir em uma joint venture.

A operação resultou na criação de uma holding, a Resulta CNP, que terá estrutura e capacidade de investimento similar ao de uma multinacional, segundo garantem Marcos Veçoso e Fabrizio Spinelli, principais diretores do novo grupo.

“A união das empresas cria a segunda maior empresa de capital nacional do setor e uma das top 10 do país”, afirma Veçoso.

Marketing digital no portfólio
A holding, que vai atuar em pesquisas ad hoc qualitativas e quantitativas, neurobranding (baseado no Método ZMET, da Universidade de Harvard, do qual a holding tem direitos exclusivos no Brasil); pesquisas farmaco-econômicas e marketing digital, com recursos de pesquisa junto às redes sociais.

Com a fusão, a meta é dobrar a carteira de clientes, passando dos atuais 60 ativos para algo em torno de 120 ao longo dos próximos 10 meses de atividade.

Presença no Sul
Spinelli detalha que a joint venture nasce com três escritórios em São Paulo e outros seis em Porto Alegre, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Salvador, Recife e Curitiba.

“Até o final de abril, entrará em atividade uma subsidiária nos Estados Unidos, que cuidará das operações internacionais da nova empresa, tanto de projetos que vêm de fora para o Brasil como para a América Latina”, destaca Spinelli.

Conforme o diretor, a abordagem de mercado da Resulta CNP é única no país.

“Diferentemente dos concorrentes, que normalmente oferecem vários pacotes prontos, pretendemos aproveitar nossa expertise e ferramentas para desenvolver projetos baseados em métodos validados, mas adaptáveis às necessidades de cada cliente”, explica ele.

Equipe mantida e ampliada

Para dar conta da estratégia proposta, a holding conta com aproximadamente 400 colaboradores, considerando funcionários fixos e autônomos.

Na joint venture, foram absorvidos todos os colaboradores das três empresas. Além disso, mais dez profissionais foram contratados.