Segundo o Indicador Serasa Experian de Atividade Econômica (PIB Mensal), o crescimento verificado em março foi de 9,3% em relação ao mesmo mês do ano passado. É a maior taxa anual de expansão da atividade econômica desde abril de 1995, quando a taxa anual de crescimento atingiu 10,4%, em meio ao superaquecimento da economia gerado pelo final da inflação e o câmbio valorizado. Desconsiderando-se os fatores sazonais, o crescimento mensal observado em março de 2010 foi de 1,8% em relação a fevereiro/2010. Com isto, a variação do PIB trimestral (estimado) encerrado em março deste ano foi de 2,8% em relação ao trimestre anterior (out/nov/dez de 2009), sinalizando que a economia brasileira cresceu num ritmo anualizado de 11,7% no primeiro trimestre de 2010. De acordo com a análise dos economistas da Serasa Experian, tal ritmo deverá reduzir a partir do segundo trimestre de 2010, por causa da retirada dos estímulos fiscais à aquisição de veículos e outros bens duráveis, pelos cortes orçamentários anunciados pelo Governo Federal e pelos efeitos contracionistas da política de aperto monetário posta em prática pelo Banco Central.