Arnaldo Bacha, vice-presidente executivo da Softex

Tamanho da fonte: -A+A

A Softex assinou um acordo de colaboração com a Nasscom, entidade empresarial indiana do setor de TI com 1,3 mil associados.

O acordo prevê iniciativas conjuntas incluindo business management, project management, desenvolvimento de recursos humanos e technology tie-up (oferta de diversos produtos combinados em apenas um).

A estratégia colaborativa consiste no intercâmbio de informações e de know-how e o estabelecimento de parcerias entre companhias indianas e brasileiras para o desenvolvimento de soluções, pesquisas, inovação, OEM, serviços e até joint-ventures.

O acordo, que contará com ações distintas para abordagem das pequenas, médias e grandes empresas, prevê ainda a realização de um evento em outubro, no Rio de Janeiro, o “US-India-Brasil BPO Summit”.

“Ao contrário de outros players que enxergam a Índia como um concorrente, nós entendemos o país como um importante parceiro. Em nossa visão, negócios futuros poderão ser trabalhados de forma colaborativa tanto sob o ponto de vista de desenvolvimento de novos segmentos como na prospecção de novos países”, explica o vice-presidente executivo da Softex, Arnaldo Bacha.

Segundo Bacha, o Brasil tem a oferecer à Índia o benefício do fuso horário, a expertise de atuação em diversas verticais como finanças, aviação e e-government para atendimento à demanda interna daquele país, e poderia ainda transformar-se em um hub para as companhias indianas em busca de oportunidades na América do Sul e na África.

“O acordo prevê a prospecção de novos negócios em países que não falam Inglês e este é mais um ponto no qual podemos colaborar com os indianos. O DNA da Índia é voltado para serviços e nesta parceria eles podem nos proporcionar escalabilidade e preço competitivo”, detalha o vice-presidente executivo da Softex.