Jorge Guimarães, atual presidente da Capes (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior), será o secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação no governo de Tarso Genro.

Nessa quarta-feira, em entrevista à rádio Guaíba, Guimarães destacou que é preciso explorar melhor as condições e as vantagens que o Estado detém na área de tecnologia, sendo uma delas o “bom nível das instituições acadêmicas gaúchas”.

Guimarães também salientou a importância de diversas instituições, além do conjunto de institutos e organizações importantes, como a Fiergs, a Faurgs, a Fapergs.

Na avaliação do secretário, a ideia é fazer um consórcio de instituições que possam impulsionar ainda mais o setor.

Jorge Almeida Guimarães, 71 anos, tem pós doutorado em medicina veterinária nos Estados Unidos e já dirigiu o Centro de Biotecnologia da UFRGS (2001-2003).

Além da Capes, onde está desde 2004, o veterinário fluminense já passou pela direção do CNPq e foi Secretário Nacional de Políticas Estratégicas e de Desenvolvimento Científico do MCT.

Nomeação aponta mudança de rumo na SCT
Os anseios do setor de TI por um perfil mais técnico na SCT parecem ter sido atendidos com a nomeação de Guimarães.

A nomeação é uma mudança na tendência dos últimos anos, nos quais os profissionais mais ligados à comunidade de Ciência e Tecnologia - Paulo Maciel e Julio Ferst -  permaneceram à frente da secretaria apenas como interinos sendo substituídos por políticos sem contato prévio com a área.

Em julho, entidades do setor, além de Tecnopuc e Tecnosinos pediram a permanência de Ferst no cargo até o final do governo. Ferst acabou sendo substituído por Eduardo Macluf, eleito vereador em Pelotas em 2008.

As especulações que procederam a chegada de Guimarães não eram muito animadoras.  Os primeiros rumores sobre o cargo apontavam o deputado estadual Mano Changes. O líder da Comunidade Nin Jitsu tinha entre suas propostas a expansão da banda larga, mas sua entrada no governo foi abortada pela desistência do PP em apoiar Tarso.

As últimas informações advam conta de que a secretaria está sendo oferecida ao PDT – com a pasta de Esportes e o Gabinete dos Prefeitos como outras opções – como uma espécie de “prêmio de consolação” caso os trabalhistas desistam da sua pretensão de assumir as pastas de Saúde e Agricultura e ficasssem com apenas uma.

Outras pastas
Além de Guimarães, o governador eleito do Rio Grande do Sul também anunciou a composição de mais pastas de seu secretariado nesta quarta-feira, 24. Até o momento, cerca de 80% dos cargos já foram definidos.

A secretaria de Educação fica com José Clóvis de Azevedo; a de Meio Ambiente, com Jussara Cony e a de Obras, com Luiz Carlos Busatto.

Em Justiça e Diretos Humanos, assume Fabiano Pereira. Já a Coordenadoria Geral da Assessoria Superior do Governador fica com Flavio Koutzii, enquanto o secretário de Desenvolvimento Rural e Corporativismo será Ivar Pavan.

A pasta de Agricultura, Pecuária e Agronegócio será assumida por Luiz Fernando Mainardi, a de Habitação, por Marcel Frison; a das Mulheres, com Márcia Santana; a da Economia Solidária, com Maurício Dziedricki, e a Chefia de Gabinete, que também tem status de secretaria, com Vinicius Wu.

A Secretaria de Saúde vai ficar com Ciro Simoni.