O Brasil teve uma entrada recorde de investimento estrangeiro direto de US$ 15,4 bilhões em dezembro, quase o triplo do esperado pelo mercado. Foi o maior número desde o início da série histórica do BC, iniciada em 1995.

Com isso, a entrada líquida de inversões de não residentes no país em 2010 chegou a US$ 48,5 bilhões, também um recorde, com um aumento de 86,8% sobre o ano anterior.

De acordo com a autoridade monetária, o País registrou no ano passado saldo negativo em transações correntes de US$ 47,518 bilhões, o equivalente a 2,28% do Produto Interno Bruto (PIB), após déficit em dezembro de US$ 3,493 bilhões.

Para 2011, a autoridade monetária manteve as projeções para as contas externas. O investimento estrangeiro direto deve somar US$ 45 bilhões, pouco abaixo do recorde do ano passado, e o déficit em transações correntes deve alcançar US$ 64 bilhões.