O ministério do Trabalho precisa deter sua “caça às bruxas” em relação à contratação de colaboradores por meio de contratos de pessoa jurídica nas empresas de TI, sob pena de causar uma “mortandade na indústria de software nacional”.

É a opinião do presidente da Assespro-RJ, Ilan Goldman, publicou um artigo sobre o tema na edição desta sexta-feira, 25.

“Estão encurralando as empresas nacionais para que não tenham mais contratos com Pessoas Jurídicas em suas organizações, contratos estes realizados de comum acordo entre empresas, de modo a viabilizar a instalação da cadeia produtiva, e manter a competitividade”, comenta Goldman.

Para o empresário, o governo “resolveu agir em prol dos injustiçados companheiros dos BRICs” facilitando a vida para empresas indianas que instalam operações comerciais no Brasil oferecendo desenvolvimento por “ 1/5 do valor normal”.

“Os executores estão lá na Índia, sem qualquer preocupação com "Ser ou não Ser" PJ!”, fulmina Goldman. “Muitas empresas terão que fechar as portas, entregando seus projetos para os 'coitados' dos indianos”, completa.

Confira o artigo de Goldman na íntegra pelo link relacionado abaixo.