O BNDES anunciou que deve superar meta de R$ 130 bilhões de reais de desembolsos prevista para 2010, com a concessão de empréstimos totalizando cerca de R$ 140 bilhões.

No primeiro bimestre do ano, o banco liberou R$ 16 bilhões, contra cerca de R$ 9,4 bilhões no acumulado do mesmo período do ano passado, informou a Reuters.

A notícia deve beneficiar a TI do sul: só este ano o BNDES aprovou financiamento de R$ 30,2 milhões para a paranaense Bematech, fornecedora de sistemas de automação comercial, realizar investimentos em pesquisa e desenvolvimento e melhoria de processos.

Além disso, a prefeitura de São Leopoldo e a Unisinos contam com um empréstimo de US$ 10 milhões para construção do prédio que irá abrigar a fábrica de semicondutores da HT Mícron.

Finaciamentos: demanda aquecida
Em 2009, o governo federal precisou capitalizar o banco para enfrentar a escassez de crédito imposta pela crise global. No ano passado, os empréstimos do banco bateram recorde ao atingirem cerca de R$ 137,4 bilhões.

Em 17 de março, a instituição de fomento divulgou que a expectativa é encerrar 2010 com liberações inferiores às registradas no ano passado.

De acordo com o vice-presidente do BNDES, Armando Mariante, a demanda por pedidos de financiamentos está aquecida e o mercado bancário privado ainda não voltou com toda a força na concessão de créditos no pós-crise.

"O mercado privado está voltando e com uma certa aversão a risco. Há um cuidado maior do que antes da crise, o que é bom", enfatizou o executivo.