Tamanho da fonte: -A+A

A Gol abriu ontem um programa de demissão voluntária nesta sexta-feira, 23.

Segundo informa a Folha de São Paulo, a meta é demitir até 240 pessoas, metade pilotos e a outra metade comissários.

A companhia não confirma o número e disse ao jornal paulista que não se tratava de um PDV.

A empresa tem hoje 1.800 pilotos e 3.600 comissários. As inscrições do plano de demissão vão até o dia 29.

O programa ocorre após o fracasso de uma proposta feita aos funcionários para que tirassem licença não remunerada de um ano. A meta era atrair 200 pessoas, mas a adesão, não revelada, ficou aquém disso.

A alta de combustível e uma demanda menor do que a esperada a partir do segundo semestre levaram a companhia a registrar prejuízos milionários em 2011, acumulados em R$ 750 milhões até setembro.

CIO foi primeiro
Não se sabe se o fato está relacionado ao PDV da Gol, à crise financeira ou a uma decisão pessoal, mas o fato é que na semana passada Marcos Caldas deixou o cargo de CIO da Gol Linhas Aéreas.

A informação é de fontes próximas à companhia aérea ouvidas pelo Baguete Diário e foi confirmada pela empresa por meio da sua assessoria.

Caldas assumiu a posição em junho de 2008, vindo da Sadia, onde estava desde 2005. Antes, o executivo atuou por 17 anos na Alcoa.