O Indicador Serasa Experian de Atividade Econômica (PIB Mensal) apontou um crescimento estimado em fevereiro de 7,4% em relação ao mesmo mês do ano passado.  É a maior taxa desde julho de 2008.

Com isto, a expansão da atividade econômica acumulou alta de 7,3% no primeiro bimestre de 2010 (comparativamente ao mesmo período do ano anterior), fazendo com que a variação acumulada nos 12 meses encerrados em fevereiro atingisse 1,4%.

Segundo os economistas da Serasa Experian, o forte crescimento econômico anual observado neste início de ano deve-se não apenas à base mais fraca de comparação (no mesmo período em 2009 a economia brasileira estava em recessão), mas também aos efeitos favoráveis dos estímulos fiscais à compra de bens duráveis bem como dos impulsos oriundos de uma política monetária expansionista ainda vigente, favorecendo o crédito ao consumidor.

Desaceleração
De acordo com o Serasa Experian, a economia brasileira vem crescendo num ritmo anualizado de 8,4% neste início de ano. Tal ritmo deverá ser reduzido a partir do segundo trimestre de 2010, tendo em vista a retirada dos estímulos fiscais à aquisição de veículos, e pelos efeitos da política de aperto monetário (elevação de juros e compulsórios) a ser conduzida pelo Banco Central objetivando recolocar a trajetória da inflação corrente às suas metas.