O Banco do Brasil e o Bradesco anunciaram nesta terça-feira, 27, acordo para a criação de uma bandeira brasileira de cartões de crédito e débito.

Os planos envolvem a criação de uma holding que ficará encarregada pelos novos negócios com cartões das duas instituições e pelas participações detidas na empresa de meios de pagamento eletrônicos Cielo.

A criação da holding terá como objetivo ganhos de sinergias e "estruturação de novos negócios de private label, outros negócios afins e construção de um modelo de empresa que possibilite a oferta de cartões com bandeira de atuação em âmbito nacional", segundo informou a Reuters.

O Bradesco, que tem 54 milhões de clientes, encerrou 2009 com uma base de cartões de crédito e débito de 132,9 milhões, um crescimento de 50,3% em relação ao terceiro trimestre. A instituição comprou o banco ibi, braço financeiro das lojas C&A, em junho do ano passado, elevando sua participação no mercado de cartões de crédito no Brasil de 19% para 22%.

Já o Banco do Brasil terminou 2009 com uma base de cartões de 87,3 milhões e participação em faturamento total de 18,7%, segundo balanço de quarto trimestre.

As ações do Bradesco recuavam 0,16% e as do Banco do Brasil caíam 0,74% às 10h55, enquanto o Ibovespa exibia queda de 1,01%.

As instituições anunciaram na sexta-feira, 23, a compra de participações adicionais na Cielo do Santander que elevarão a fatia dos bancos brasileiros na companhia de cartões para 28,65%. Os bancos informaram ainda que consideram futuramente ter outro sócio na Cielo.

Segundo a Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços (Abecs) o mercado brasileiro encerrou março com 628 milhões de cartões, um crescimento de 21% em relação ao total apurado no final do primeiro trimestre do ano passado.