A SulAmérica vai terceirizar os processos operacionais de sua unidade de negócios de seguros de pessoas e previdência com a IBM.

O contrato, de aproximadamente R$ 400 milhões, terá duração de 12 anos, e prevê que a multinacional fique responsável pelas atividades de back office da unidade, o que inclui os processos de emissão de apólices, manutenção de cadastros, gestão de documentos, regulação de sinistros e pagamento de resgates.

O acordo prevê ainda a terceirização das atividades de infraestrutura de tecnologia da informação, a manutenção dos sistemas e a construção de um centro de serviços dedicado. A divisão de consultoria da IBM Brasil dará suporte aos aplicativos atuais e contratará os profissionais atualmente alocados nessa operação da seguradora.

“Através desse contrato, a SulAmérica espera atingir uma importante economia de custos já a partir do primeiro ano da terceirização”, explica Renato Russo, vice-presidente de Vida e Previdência da SulAmérica, que possui hoje 1,8 milhão de associados.

A IBM desenvolverá uma nova plataforma para processamento de operações de seguro de Pessoas e Previdência para o mercado brasileiro, juntamente com o parceiro paulista Control Consultoria.

“Este é um projeto inédito na América Latina. Pela primeira vez, uma seguradora terceiriza atividades relacionadas diretamente ao negócio com essa abrangência”, avalia Eduardo Bandeira de Mello Joia, Vice-Presidente de Negócios Estratégicos da IBM Brasil.

As duas empresas mantêm relacionamento desde 2005, quando a SulAmérica contratou a IBM Brasil para gerenciar sua infraestrutura de TI. A empresa foi, na época, a primeira seguradora na América Latina a fechar um contrato com esta abrangência e complexidade.

A IBM administra atualmente US$ 5 bilhões em ativos por meio de contratos de terceirização de processos em Seguros nos EUA, Canadá e India.

Estratégia de fusões
O contrato assinado com a IBM deve facilitar a estratégia de fusões da SulAmérica, que recentemente comprou os 49,92% da participação do Banco do Brasil na Brasilsaúde por R$ 28,4 milhões.

Em teleconferência com jornalistas, Arthur Farme, diretor de relações com investidores da SulAmérica, afirmou que a seguradora aproveitará a atual liquidez do caixa, no qual estão um bilhão de reais, para estudar aquisições de concorrentes.