O megainvestidor George Soros, de 80 anos, anunciou que vai fechar seus serviços de investimentos a aplicadores externos, passando a dedicar-se apenas à gestão da fortuna de sua família.

Segundo agências internacionais, a decisão foi tomada para evitar a submissão a novas exigências regulatórias do governo americano.

As mudanças determinam que fundos de risco com ativos acima de US$ 150 milhões terão de informar detalhes sobre suas operações.

Famoso por obter um ganho de US$ 1 bilhão em aposta contra a libra esterlina em 1992, Soros é um dos maiores nomes da indústria de fundos e das finanças internacionais.

A operação do megainvestidor, que hoje emprega mais de 200 funcionários e 100 profissionais de investimento, manterá 100 empregados.

O fechamento não representa grande mudança para o patrimônio do fundo. A quantia que voltará às mãos de investidores externos é inferior a US$ 1 bilhão e só uma pequena fração dos recursos totais, que beiram US$ 26 bilhões. Durante a sua atuação, o fundo obteve retorno de 20% ao ano na média.

Em 2011, porém, os investimentos já amargam uma queda de 6%.