A primeira travessia entre Porto Alegre e Guaíba será realizada nessa quinta-feira, 26.

O catamarã zarpa para sua primeira travessia oficial, com o governador Tarso Genro, às 14hmin. O trajeto é estimado em 20 minutos, e serão cobrados R$ 6, em dias úteis, e R$ 7, nos fins de semana.

A travessia é viabilizada por contrato entre Secretaria de Infraestrutura, Superintendência de Portos e Hidrovias, SPH, Secretaria de Obras, Metroplan e Empresa Catsul.

Para que o transporte acontecesse, a Superintendência de Portos e Hidrovias (SPH)  instalou sinalização luminosa no trajeto, de 14,8 quilômetros, que será percorridos à uma velocidade média de 45 quilômetros por hora.

A capacidade diária das duas balsas é de 2 mil passageiros.

Até que se chegasse neste momento histórico, relembra o jornal Zero Hora, foram sete tentativas em 30 anos para o transporte fluvial de passageiros entre Porto Alegre e Guaíba. Antes da inauguração da Ponte do Guaíba, em 1958, as duas cidades já estiveram servidas por um serviço semelhante.

Iniciada em 1948, a travessia foi descontinuada após a construção da ponte, em 1928.

Com a rota dos anos 1940, a nova travessia guarda em comum o tempo – 20 minutos de percurso.

A partir dessa semana, serão 14 horários oferecidos, com possibilidade de compra de passagens com 30 dias de antecedência. Além disso, a empresa vencedora da licitação instalou sala de espera climatizada para os passageiros.

Os barcos saem de hora em hora, a partir das 6h, em Porto Alegre, e a partir das 6h30, de Guaíba. Os horários finais são 19h e 19h30, na Capital e em Guaíba, respectivamente.

Projeto que aguardou três décadas para se concretizar, a travessia foi retomada no governo Yeda Crusius, e contará com a participação de colaboradores do projeto na época.