O Rio Grande do Sul e Santa Catarina estão entre os estados considerados “ruins” em regime tributário e regulatório no ranking de Gestão dos Estados Brasileiros, realizado pela Unidade de Inteligência do grupo inglês Economist a pedido do Centro de Liderança Pública.

Os dois estados ficam entre os últimos colocados da lista, com 12.5 pontos cada um, dividindo a classificação “ruim” com Amazonas, Mato Grosso, Pernambuco, Pará e Rio Grande do Norte.

O levantamento avalia os estados por níveis - ruim, moderado, bom e muito bom – e por pontos, que vão de 0 a 100.

No quesito tributário e regulatório, o Paraná eleva um pouco a nota do Sul, com 25 pontos e classificação “moderado”.

No geral
No ranking geral de gestão, o Rio Grande do Sul vem para a quarta colocação, com 60.4 pontos – bem acima da média nacional, que é de 41.3.

São Paulo lidera o ranking, com 77.2 pontos, seguido por Rio de Janeiro e Minas Gerais, com 70.9 e 64.1, respectivamente.

Da região Sul, o Paraná aparece em quinto lugar, com 56.1 pontos, e Santa Catarina em sétimo, com 53.5.

Ainda no ranking geral, somente São Paulo aparece como “muito bom”. Os três estados do Sul são “bons” e a classificação “ruim” só vai para Amapá, Piauí e Acre.

Político
Em ambiente político, o Rio Grande do Sul divide o primeiro lugar com São Paulo, com 85 pontos.

Santa Catarina vem em sexto lugar, com 66.7 pontos; e Paraná em décimo segundo, com 55.6.

Atração estrangeira
Em políticas de investimentos estrangeiros, os gaúchos se mantêm na quarta colocação, com 87,5 pontos.

Paraná e Santa Catarina dividem a décima primeira colocação, com 70.8 pontos.

Economia
Na categoria Ambiente Econômico, o Rio Grande do Sul decai para a décima colocação, com 56.3 pontos, mesma pontuação de Santa Catarina.

O topo da lista fica com São Paulo, com 75, e o Paraná vem no segundo lugar, com 68.8.

Mão de obra
No quesito Recursos Humanos, os três estados do Sul empatam em pontos, com 58.3 cada, na quinta colocação.

Inovação
Mais um quarto lugar vai para o Rio Grande do Sul na categoria Inovação, na qual o estado registra 50 pontos.

Esta lista traz Paraná e Santa Catarina em sexto lugar, ambos com 45 pontos.

O estudo
Conforme divulgado pelo Centro de Liderança Pública, o estudo visa a medir o grau de preparo dos estados para receber os investimentos, especialmente estrangeiros, que deverão ser gerados em função de eventos como a Copa do Mundo de 2014 e as Olimpíadas de 2016.

A íntegra do estudo foi divulgada por Veja e pode ser conferida pelo link relacionado abaixo.