O Instituto de Tecnologia do Paraná deu início nessa semana ao projeto Tecpar Educação, que visa a ofertar cursos a profissionais e estudantes, atendendo às necessidades das empresas.

“A ideia é ocupar os nichos deixados pelas universidades e entidades de ensino, como as do Sistema S”, explica Júlio Felix, diretor-presidente do Instituto.

O Tecpar contratou, por licitação, uma empresa para montar o “negócio educação”. A empresa vencedora trouxe especialistas na área, que participaram de um workshop, o primeiro encontro formal para o estabelecimento das bases e dos rumos do novo projeto.

Entre eles, nomes como Claudio Moura Castro (professor na PUC/Rio), Osvaldo Zalewska (executivo na área de educação corporativa) e Pedro Ronzelli (especialista em estratégia e gestão de educação a distância, ex-vice-reitor e ex-reitor da Universidade Mackenzie).

O workshop definiu o planejamento estratégico e o plano de ação para a criação do Tecpar Educação. A base será o uso das tecnologias educacionais para dar capilaridade em todo o território nacional.

“O trabalho é focado em alguns temas que são caros ao próprio Tecpar, aproveitando o capital intelectual disponível internamente e as carências do mercado, para atender a necessidades educacionais de qualquer natureza das empresas, públicas e privadas”, esclarece Felix.