Presidente executivo do GBOEX, Sergio Renk

Tamanho da fonte: -A+A

O GBOEX fecha 2011 com faturamento de R$ 165 milhões, incremento de 7% em relação a 2010.

Especializada em planos de pecúlio, seguros pessoais, previdência complementar e empréstimo consignado, a organização tem sede em Porto Alegre e presença em diversos estados, atendendo a aproximadamente 200 mil associados.

A companhia, que emprega 340 colaboradores, encerra o ano comemorando também conquistas como a presença nos rankings “As 30 Melhores para  Trabalhar no Rio Grande do Sul”, do Instituto Great Place to Work - Revista Amanhã, e “500 Maiores do Sul” e “Ranking Finanças”, divulgado no anuário Valor 1000, do jornal Valor Econômico.

Para 2012 a expectativa é de um acréscimo de 10% na receita.

Para isso, a aposta está em uma maior aproximação junto ao público jovem, segundo o presidente executivo da companhia, Sergio Renk.

“Nossa marca está consolidada entre o público adulto mais maduro. Vamos trabalhar a comunicação com os jovens, informando sobre a importância de ser previdente, sobre como investir em ações que trarão benefícios para ele no presente e no futuro”, afirma Renk.

Outro projeto do GBOEX para o ano que vem é a criação de um portal para os corretores de seguros.

O hotsite vai ser um espaço para gestão e controle  da carteira de clientes, com diversos relatórios disponíveis, entre outros recursos.

Para os associados, o portal permitirá a emissão de certificados, segunda via de carnês, declaração de pagamentos.

TI feita em casa
O portal deverá ficar a cargo da TI interna do GBOEX, que cuida de todos os sistemas e processos tecnológicos da organização.

O time de 43 profissionais da área – dos quais 13 são desenvolvedores – desenvolveu o ERP hoje utilizado pela empresa, entre muitos outros projetos, o que gera uma economia sem tamanho, segundo o chefe do setor, Luís Felipe Albert Nunes.

“Essa estratégia reduz nossos custos com TI a menos de 3% da receita geral”, comemora Nunes.

Hoje, os únicos softwares de terceiros usados no GBOEX são os que estão na base para o desenvolvimento interno: a plataforma Micro Focus Express, que em breve será migrada para .Net, e o banco de dados IBM DB2.

Com esta política, Nunes garante que a TI consegue atender a todas as demandas da organização, sem gastar a mais com suporte técnico, licenciamento e manutenção.

A TI interna do GBOEX foi matéria no Baguete, que pode ser conferida na íntegra pelo link relacionado abaixo.