A rede de varejo baiana Insinuante anunciou nesta segunda-feira, 29, a união com a Ricardo Eletro, de Minas Gerais.

Juntas, as empresas formam o segundo maior grupo de varejo de eletrodomésticos do país, e a meta é dobrar as vendas em quatro anos para R$ 10 bilhões, informou a Reuters.

As bandeiras Insinuante e Ricardo Eletro ficarão abaixo da recém-criada Máquina de Vendas, holding que será compartilhada pelos atuais sócios de ambas as redes com fatia de 50 por cento para cada.

O grupo, que nasce com faturamento de R$ 5 bilhões, também tem como meta ampliar o total de lojas de 528 unidades para 1 mil em quatro anos, período em que o quadro de funcionários deve crescer dos atuais 15 mil para 30 mil colaboradores.

A presidência da Máquina de Vendas ficará com Ricardo Nunes, que atualmente ocupa esse posto na Ricardo Eletro. Já Luiz Carlos Batista ficará à frente do Conselho Executivo da nova empresa.

A união acontece alguns meses após o grupo Pão de Açúcar, líder no varejo do País, ter fechado acordo de compra das Casas Bahia, criando uma rede com pouco mais de mil lojas.

Com o negócio, o Magazine Luiza perde o segundo lugar no ranking de maiores varejistas de móveis e eletrodomésticos do Brasil, segundo a FGV. Segundo o professor do Centro de Excelência no Varejo da fundação, o Magazine Luiza talvez procure se unir a outro grupo, "como a Colombo ou Pernambucanas".

Rede deve abranger novas regiões

A Ricardo Eletro foi fundada em 1989 e conta com cinco centros de dsitribuição e cerca de 260 lojas nos estados de Minas Gerais, Espírito Santo, São Paulo, Rio de Janeiro, Bahia, Sergipe, Alagoas, Goiás e Distrito Federal, divididas em lojas de rua, shopping e megastore.

Já a Insinuante começou a operar em 1959 e atualmente possui 260 lojas, em todos os Estados do Nordeste mais Rio de Janeiro e Espírito Santo.

Apenas em 2010, o grupo deve inaugurar 50 novas lojas, inclusive em regiões em que as redes não estão presentes.