A Bettanin, empresa sediada em Esteio com faturamento de R$ 700 milhões em 2010, aproveitou seu projeto de implementação de ERP para fazer uma revolução na sua área de TI.

Além de integrar os bancos de dados e sistemas de gestão de nove empresas diferentes – o go live conjunto foi em setembro de 2010 – o grupo de produtos de consumo gaúcho também refez a infra de tecnologia.

Foram trocadas 80% das estações de trabalho, cerca de 500 máquinas, além de todo o cabeamento do chão de fábrica.

A empresa também construiu um novo datacenter, baseado em tecnologias de virtualização da Microsoft.

“Mantivemos o sistema antigo rodando em separado. O ambiente SAP ficou no novo datacenter, para evitar um sobrecarregamento”, explica Roni Lemos da Costa, diretor de TI da Bettanin.

Evitar problemas no sistema após o go-live por falta de capacidade de processamento foi uma das preocupações de Costa, que estima que infra disponível excedia em 100% a necessidade durante a implantação.

“Isso é uma infra que sustentará nosso crescimento ao longo dos próximos cinco anos”, acredita o diretor de TI. O datacenter anterior deve ser desativado em seis meses, quando a carga dos dados fiscais dos últimos sete anos esteja concluída no novo ERP.

O projeto de implantação do ERP da SAP na Bettanin, conduzido pela gaúcha ITS Group, foi um dos maiores no Rio Grande do Sul em 2010.

Foram 53 mil horas de consultoria, com até 57 consultores da empresa trabalhando no pico. Por parte da Bettanin, 31 usuários chave estiveram dedicados ao projeto na íntegra.

“Com o novo sistema, já conseguimos reduzir o fechamento da contabilidade em cinco dias. Nossa meta é começar a entregar os resultados em breve no quinto dia útil”, aponta João Paulo Dall'Agnol, diretor administrativo financeiro da Bettanin.