Os avanços proporcionados pelo Business Intelligence começam a ser relativizados pelo avanço dos softwares de Business Process Management.

É o que opina o presidente da Progress Software Brasil, Luiz Cláudio Menezes, em um artigo publicado no Baguete nesta quarta-feira, 01.

De acordo com Menezes, a diferença principal entre o BI e o BPM é que o primeiro permite a análise de fenômenos “ocorridos”, enquanto o segundo, turbinado por tecnologia de processamento de eventos complexos, foca o que “está acontecendo”.

“Se o BPM assiste o acidente (ou a seqüência de transações e seus desdobramentos) ao vivo; o BI se concentra na autópsia ou na perícia criminal; ou seja: no acerto ou no erro passados”, afirma Menezes.

Confira o artigo na íntegra pelo link relacionado abaixo.