Em fevereiro, o mercado de navegadores viu uma inversão de papeis. O Internet Explorer, da Microsoft, que há algum tempo vinha perdendo mercado, avançou sobre o Firefox, da Mozilla.

De acordo com os últimos dados da empresa de métricas Net Applications, o navegador open source caiu pouco mais de 1% no mês passado – porcentagem engolida em maior parte pelo navegador oficial do Windows.

Como um todo, o browser da Microsoft aumentou sua presença no mercado em 0.77 ponto percentual durante fevereiro.

O resto da queda da taxa do Firefox foi dominada pelo Chrome, navegador do Google, que obteve crescimento de 0.23%.

Na comparação entre as versões, o IE6 caiu 0.1% e o IE7 teve sua parcela diminuída em cerca de um quarto de ponto percentual. Isso significa que, juntos, o IE8 e o IE9 maquiaram as perdas, e, ao final, os 0.77 pontos percentuais foram ganhos pelo navegador da Microsoft como um todo.

Um fator que deve ser considerado ao observar a parcela de mercado do Internet Explorer é que o browser da Miicrosoft só é disponível para o sistema operacional da empresa.

O Windows compreende quase 90% de todo mercado, porém, há ainda 10% do montante no qual o Chrome, o Firefox e o Safari podem se degladiar entre si, e que o IE nunca poderá alcançar.