A Linx, especializada em soluções de TI para varejo, acaba de realizar sua oitava aquisição em três anos.

A companhia comprou a Spress, companhia de software com sede em Belo Horizonte e foco em ERP para o setor automotivo – concessionárias de carros, motos, máquinas agrícolas e tratores, além de revendas de pneus – além de postos de combustíveis e livrarias.

Com a compra, a carteira da Linx chega a sete mil clientes, atendidos por uma equipe que, agora, conta com mais de 1,4 mil colaboradores.

Só na filial mineira da Linx, a aquisição agrega 270 novos funcionários, segundo Alberto Menache, diretor presidente da empresa compradora.

“Em breve, iremos unir a operação de nossa filial mineira com a nova empresa adquirida. A região tem grande potencial para a companhia e, com a incorporação da Spress, passa a ser a nossa segunda maior operação fora de São Paulo”, afirma o executivo.

Falou e fez
A Linx definiu uma estratégia de crescimento por meio de aquisições ainda em 2007, quando Menache divulgou o lançamento do Programa de Captação de Parceiros, que tinha foco na compra de software houses fornecedoras de soluções complementares ao ERP Linx Global Fashion e com faturamento anual de até R$ 10 milhões.

Dez vezes mais clientes
Na época, a Linx divulgava uma carteira de clientes formada por cerca de 700 nomes. Hoje, oito aquisições depois, o número multiplicou por dez.

Lista de compras
A primeira compra, da Quadrant, aconteceu em 2008.

Ainda no mesmo ano, a próxima adquirida foi a CSI, provedora de software de PDV para o varejo. A transação foi realizada com aporte de recursos da BndesPar (braço de investimentos do Bndes).

Aportes do banco também foram utilizados nas aquisições da Inter Commerce, fornecedora de software para os ramos de material de construção e eletroeletrônicos; e da Formata, que oferece soluções para pequenas empresas – estas realizadas ao longo de 2009 e 2010.

Em dezembro do ano passado, a Linx anunciou mais duas compras: da Dia System e da CNP Engenharia de Sistemas, ambas especialistas em DMS (Dealer Management System), sistema de gestão de concessionárias de veículos.

Gaúcha também entrou no carrinho
Agora, em 2011, foi a vez da empresa comprar a software house gaúcha CustomBS, focada em soluções integradas para o varejo, com novo aporte do BndesPar.

Investimento norte-americano
Outra fonte de capital a investir na companhia foi a General Atlantic, empresa de growth equity que em julho deste ano realizou um investimento na Linx, de valor não divulgado.

De origem norte-americana, o fundo já investiu, nos últimos quatro anos, cerca de US$ 1 bilhão na América Latina, incluindo aportes de participação no MercadoLivre, BM&F Bovespa e Peixe Urbano.

Conforme o diretor presidente da Linx, o aporte da GA será destinado à expansão geográfica da empresa, além de ampliação das ações de P&D.

Rumo aos R$ 200 milhões
Tudo para reforçar a meta de crescimento da companhia, estabelecida em 38% sobre 2010, com mega de alcançar um faturamento na casa dos R$ 200 milhões.