Luiz Ricardo Martins, presidente da Disys Brasil.

A Disys acaba de abrir mais um escritório no Brasil, desta vez no Rio de Janeiro.

Com a nova operação, o país passa a ser o segundo com maior presença da multinacional americana de integração de sistemas e consultoria no mundo, só atrás da sede americana, com 27 filiais. Outras três ficam na União Europeia e duas na Ásia.

No ano que vem, uma filial vinculada à sede brasileira será aberta em Buenos Aires. Outra está prevista para Recife, no segundo semestre.

“Até 2012, o Brasil representará entre 10% e 15% do nosso faturamento global”, revela Luiz Ricardo Martins, presidente da Disys Brasil.

A participação é bastante superior à média das multinacionais de TI, nas quais o Brasil costuma representar entre 1% e 3% do faturamento.

“Nossa estratégia passa por contratar pessoal experiente com conhecimento dos mercados locais”, explica Martins, destacando que a rotatividade na empresa é menor que 3% ao ano, mesmo entre os cobiçados consultores SAP.

O executivo não revela nomes de clientes, mas é sabido que a Disys atende a nomes como Gerdau e Getnet no Rio Grande do Sul. O estado representa 35% do faturamento no Brasil. O sul como um todo chega a 70% do total.

De acordo com a revista americana Inc., as vendas da Disys chegaram a US$ 133,1 milhões em 2008.

A Dysis está no Brasil desde 2007 e possui filiais em São Paulo, Curitiba, Rio de Janeiro, Porto Alegre e um centro de desenvolvimento no Tecnosinos, em São Leopoldo.