A Mais Econômica, rede de farmácias gaúcha que em 2009 adquiriu as Drogarias do Sesi e da Caldas (Tchê Farmacias), totalizando 140 lojas no Rio Grande do Sul e Lages-SC, aposta na TI para suportar o crescimento, que no ano passado ficou na casa dos 56%.

Para tanto, ao longo de 2009 a empresa investiu no ERP Totvs e na estruturação das redes de todas as unidades.

“Trocamos praticamente todo o parque de servidores das lojas por equipamentos IBM e HP”, explica Rodrigo Backendorf, gerente de TI e de Projetos da Mais Econômica.

Ainda segundo ele, com a aquisição das lojas do Sesi-RS a empresa firmou um contrato com a Dell para fornecimento de 26 servidores, hoje já instalados em cada uma das novas filiais.

E os investimentos não param: para 2010, estão previstas aquisições e atualizações nas áreas de central telefônica digital e NF-e, além de virtualização de servidores e redundância do datacenter, que fica em Canoas, junto ao Centro de Distribuição da Mais Econômica, abrigando os 17 colaboradores da TI da rede, divididos nas equipes de Help Desk, Suporte Interno e Hardware e Suporte Avançado.

Com um parque de aproximadamente 1,6 mil computadores divididos entre todas as filiais e o CD, a rede farmacêutica mantém no datacenter seus servidores de replicação e aplicação, firewall, proxy, mail server, ERP, TEF, backup e também as máquinas que atendem às áreas administrativa e de logística.

“Cada loja possui uma estrutura independente de TI, ou seja, tem seu próprio servidor de banco de dados e aplicação que alimenta os sistemas localmente. A cada dois minutos um sistema de replicação exporta toda a movimentação do período para o CD e importa todas as movimentações do CD para a loja”, explica Backendorf. ”Todas as filiais são interligadas por uma rede MPLS ao datacenter”, complementa.

A estrutura de filiais independentes garante o funcionamento da rede em caso de pane de link MPLS, afirma o gerente de TI. Além disso, há um “ganho significativo” na velocidade de funcionamento dos sistemas, assegura ele.

Hoje, os principais sistemas utilizados pela Mais Econômica são o SGCFarm, responsável pelas vendas das lojas, e o ERP Totvs, que controla toda a retaguarda.

A ferramenta é utilizada também para as áreas de folha de pagamento e ponto, com os aplicativos RM Labore e Chronus.

Já o Microsiga Protheus atende aos demais departamentos administrativos.

Para Backendorf, na Mais Econômica a TI vem, cada vez mais, deixando de ser uma ferramenta operacional para ser um sistema de apoio estratégico às tomadas de decisão.

“Tudo é pensado após análises em relatórios, gráficos, planilhas, comparações, análises do negócio etc. Temos que prover uma estrutura capaz de fornecer estas informações, sem deixar de lado a parte operacional das lojas, que dependem de um sistema rápido, eficiente, confiável e disponível para o bom atendimento dos clientes”, finaliza o gerente, que revela a possibilidade ainda não detalhada de novas aquisições da Mais Econômica em 2010.