Somente 31,6% das companhias atuantes no varejo brasileiro estão automatizadas, no que tange ao uso combinado de hardware e software de gestão.

O dado é de uma pesquisa da Bematech, realizada em parceria com a Opinião Consultoria.

Conforme o estudo, a tendência é que o quadro melhore, já que entre os não automatizados, a intenção de se automatizar é de 68,4%, aumentando para 69% quando se trata de quem já investe no assunto, mas pretende4 ampliar o uso de soluções de automação nos próximos anos.

Dentre as ferramentas de automação, a s favoritas do varejo são as de impressão fiscal, que levam investimento de 42% das empresas entrevistadas, enquanto os softwares de gestão ficam com 47%.

Ainda conforme o relatório, o grau de automatização é mais alto nos segmentos de postos de gasolina, seguido por calçados e cosméticos/higiene.

Na outra ponta da lista, os menos automatizados reúnem estacionamentos e óticas.

Por fim, a pesquisa indica que, para 31% dos respondentes, o principal impacto da adoção de ferramentas de automação é a agilidade nos processos.

Em seguida vem a melhoria de controle da gestão, com 15%.