Recurso de Cover Flow, presente em alguns produtos Apple foi motivo da disputa pela patente

A Apple perdeu o processo por quebra de patente movido pela Mirror Worlds em 2008 e terá que pagar US$ 625,5 milhões à empresa.

O processo envolve o método de exibição de documentos como linha do tempo no Cover Flow do iTunes e do Time Machine. As tecnologias foram utilizadas para exibição de arquivos e documentos no iPhone, nos computadores Machintosh e no iPod Touch.

Detalhes do processo não foram divulgados, mas segundo o site Apple Insider e Betanews a Apple se defendeu afirmando que as acusações da Mirror Worlds eram muito vagas. O argumento não convenceu o tribunal do Condado de Tyler, do Estado americano do Texas.

A sentença foi questionada pela fabricante de eletrônicos, que, no fim de semana, enviou um documento emergencial à Corte do Texas, nos Estados Unidos, responsável pelo caso, alegando que a decisão foi "precipitada e não reparou em detalhes fundamentais".

Além disso, a Apple pede que o juiz reveja a exigência da Mirror Worlds de que as multas por violação de patentes sejam cumulativas.